E quando se perde um ente querido.

A PERDA DE ENTES QUERIDOS espirita espiritismo visão

Você já perdeu uma pessoa muito próxima? Por exemplo, sente saudade do seu pai, da sua querida mãe, do avô, da avó… Do seu filho. Se sim, sabe que há o momento de ficar muito triste, de sentar e chorar, ignorando qualquer sol lá fora.

Algumas folhas do galho se desprendem uma a uma, elas voam embaladas pelo vento sem destino. Embaixo dessa velha árvore, ele, agachado tenta conter as lágrimas que jorravam do rosto. Quando ela, como um raio de sol aparece no jardim. Ao se notarem, um corre em direção ao outro.

Um abraço forte.

Ele pede incessantemente pra que ela ficasse pra sempre ali, mas o vento que soprava forte além de levar as folhas da árvore, balançava o vestido da moça e a empurrava para longe.

Ele a agarra. “Fica comigo, por favor!”

O sol vai se pondo, e mesmo agarrado à figura dela, ele vai perdendo-a. Como que, daquele corpo se desintegrasse vaga-lumes, pisca-piscas se elevam ao céu.

Do abraço à queda ao chão, com os braços vazios, um grito no ar.

Essa é a história de todos nós. Ela voltou para dizer “o vento se ergue, devemos tentar viver.” Viver ao ponto de levar a memória daquelas que amamos, sempre para frente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s